quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

talvez não fosse mais verão

Talvez já tivesse passado o tempo
Talvez não fosse mais verão
Mas as costas e peitos
suavam
revelando o suor noturno
Sol dentro dos corpos
cabelos em grampos
A solidão acompanhada
em copos de cerveja gelada
e whisky com gelo
sobre a mesa.

Quisera corpos sobre a mesa
Quisera corpos dentro do carro
Quisera um não querer mais
de sucessivas paixões vãs

Mas era verão
inevitavelmente

a cerveja já quente
a cachaça gelada
o batom vermelho
o isqueiro vermelho
sempre perdido
e pedido.

Pedidos-eclipses
Pisca o olho
Qual seu olho de mira?


(16 para 17 de fevereiro de 2013, ganhando uma hora com o fim do horário de verão.)

Sobre a trilha sonora: Ouvindo a introdução de uma canção na rádio (sky) achei ser a da "tesoura do desejo" que me lembrava uma pessoa do passado, brega como eu.  Não era tal música. Mas fui procurar a letra completa que eu desconhecida e eis que tal desejo caía agora como uma luva para  o poema. Luva negra e elegante como a donzela de preto de que falamos todos nós. Eu, Alceu, Zizi...

Arquivo do blog