segunda-feira, 14 de novembro de 2011

de nadar, de pensar.


Mesmo quem se diz profundo 

deve vir à superfície para não se afogar.

2 comentários:

Natália F. disse...

Incrível! Sublime!

Aline Miranda disse...

Que bom que gostou, Natália.

Arquivo do blog