quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Par de duas


Duas flores únicas
Poesia selvagem
Pássaro solto
Fogo e serragem.

Luli alude
Lucina alucina
Unta força e graça
Ilude, Ilumina.


Ferrugem brilhante
Na noite escura
Um, dois, três, vários
Sob o teto e a lua.

Bandoleiros
De corações aprisionados
Virando e revirando
Em Mangaratiba.

Luiz e a luz
Composição
A música é memória
Lágrima, sorriso, glória.

Percussão que repercute
Ao ouvir, amor invade
Sem alarde, um açude
Arde.


Aline Miranda em 21/12/11

5 comentários:

Yan disse...

Lindo. Muito lindo.

Natália F. disse...

Fico impressionada cada vez que entro nesse blog. Sua capacidade de criação é incrível, é talento demais para uma só página na web.
Parabéns!

Fabriciano Alves disse...

Vc usa muito bem as palavras ...
parabéns ...tbm tenho um blog
segue meu e mail para contatos ...


fabricioalves89@hotmail.com

...Que a poesias nos abençõe...

d U a R t E n U n O disse...

Blog muito fixe!

Visite o meu e deixe-me saber o que acha através de um comentário ou que lhe apetecer, muito obrigado Paz |/

Aline Miranda disse...

Obrigada pelas palavras, Natália.
Não consegui retribuir pois não há link de endereço.
Volte sempre!

Arquivo do blog