quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

"O tempo é na verdade o do retorno.
Pensa como se agora fôssemos argila
E estivéssemos sós e mudos, lado a lado.
Por um momento (se viessem chuvas)
Talvez se misturasse o meu corpo com o teu
E um gosto de terra úmida aproximasse

Brandamente
As nossas bocas.

Que seja assim lembrada a tua ausência:
Como se nunca tivéssemos nascido
Sangue e nervos. Como se nunca tivéssemos
Conhecido a verdade e a beleza do amor.
Pensa como seria se não fôssemos.
E não houvesse o pranto, o ódio o desencontro.
O tempo é na verdade o do retorno.
Se não for amanhã, será um dia.
O céu azul e limpo, o mar tranqüilo
Pássaros e peixes, pássaros e peixes

Mais nada."

Hilda Hilst, do amor contente e muito descontente nº12.

4 comentários:

Joana. disse...

a Hilda é perfeita.

Joana. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Yuri disse...

Que bonito, aline!

floratomo disse...

caralho, li, vou ter que roubar essa inspiração!! pássaros e peixes... mais nada...

Arquivo do blog