quinta-feira, 9 de junho de 2011

do presente passado

não sentia emanar a energia do meu corpo pedindo o seu?
olhos que te buscavam e por dentro mergulhavam na alma tua?
as mãos que suavam, a respiração que acelerava, o pálido que corava?
e nesse não se saber, nesse não se tocar, o amor morreu.

7 comentários:

Carol Bonando disse...

estou fora mesmo, saindo mais pra fotografar e procurando brechós kkkk
encontrei um zilhao, vc gosta de visitar brechós? vamos este sabado? mas só até 16h, depois eu trabalho.
=D

Carol Bonando disse...

Do presente ao passado...
voce anda me seguindo? kkk
estou com a sensação leve de que o amor está morrendo, mas não pra mim, para todas as pessoas ao redor. Não consigo ouvir de ninguém que o amor é lindo, que a paixão é ótima... pessoas desiludidas o tempo todo, frustradas, com medo de relação...
você também está assim, com sintomas pós moderno? kkk

Um brasileiro disse...

oi. tudo blz? estive por aqui. muito legal. apareça por la. abraços.

Aline Miranda disse...

adoro brechó!
eu te seguindo?rs
ai, a gente escuta cada coisa né... mas eu conheço muita gente apaixonada, e acredito que é o amor que move o mundo. brega né?rs
eu tneho estudado sobre pós modernismo mesmo,será influência?rs

beijo

Eduardo Santos disse...

Olá Aline. Interessante o seu espaço, seus textos excelentes. Gostei especialmente do post anterior, um conto de fina água, mas a maior parte dos outros não ficam atrás. Se me permite, voltarei. Obrigado.

Caroline disse...

Menina tu é demais!
Eu também to fazendo letras (1º termo ainda)
Alguma dica? rs

Bjs
e bom final de semana

Rafael disse...

Ó céus, ele morreu!
Bj

Arquivo do blog