domingo, 16 de agosto de 2009

ParAna

a ana cañas

ana, ana,
será que se acañas?
bela, bela,
pendura na janela
sua rosa e girasol?
batom, lenços,
sapatos,
vermelho.
e cada nota,
cada tom,
cada sopro,
dispostos na caixinha de música
sobre a penteadeira,
camarim.

3 comentários:

Florzinha disse...

Que bonito Aline!

fred girauta disse...

retribuindo a visita!
tô te seguindo no orkut...

Laís disse...

Ana já foi sufixo de negação,sabia?rs
(Ana=não)Fora essa característica etimológica gosto do nome e gostei do poema!

Arquivo do blog